Vetiver: planta perfumada que cresce às margens dos rios.

El vetiver: una olorosa planta que crece en las orillas de los ríos.

Vetiver, um aroma que não nos abandonou desde o Extremo Oriente até aos dias de hoje, e continua a ser um protagonista essencial das nossas memórias aromáticas mais apreciadas.

Vetiver -Chrysopogon zizanioides-, é uma planta perene da família das gramíneas nativa da Índia. O nome vetiver vem da língua Tamil: significa raiz que foi desenterrada; e o nome específico “zizanioides” significa “rio”. Dá uma ideia de sua origem: cresceu principalmente nas margens dos rios da Índia.

O Vetiver é cultivado principalmente para a extração do óleo destilado de suas raízes. Estima-se que a produção mundial deste arbusto ronda as 250 toneladas por ano. 36% dos perfumes ocidentais contêm esta essência. Os maiores produtores são: Haiti, Java, China, Índia e Brasil. E os principais consumidores: Estados Unidos, Europa, Índia e Japão.

Atinge um metro e meio de altura e suas raízes podem descer até 4 metros; Isso significa que é cada vez mais utilizado para apoiar e estabilizar terras que correm risco de deslizamentos.

Em infusão, lhe são atribuídas uma infinidade de propriedades medicinais: contra reumatismo, lombalgia, dores de cabeça e como tratamento para febre, inflamação e irritabilidade. Na cosmética é muito apreciado no tratamento de acne, peles irritadas e como rejuvenescedor de peles maduras. Propriedades medicinais também são atribuídas ao seu óleo essencial; É antiinflamatório, anti-séptico, afrodisíaco e um tônico natural.

 Seu óleo essencial tem uma taxa de evaporação muito lenta que, junto com seu aroma agradável, o torna um perfume por si só. É, desde a antiguidade, um ingrediente de perfume no Extremo Oriente e hoje continua a ser essencial em perfumes intensos, orientais (não florais) e, por isso, muito popular na perfumaria masculina.

1 Comente

  • Micaela em

    Moon Fever es uno de mis perfumes preferidos. El aroma a vetiver le da un toque fresco y agradable. El perfume de la luna…

Deixe um comentário